Três situações em que não deve pedir um empréstimo

Pedir um empréstimo ao banco tem vantagens e desvantagens. Antes de tomar uma decisão tão importante, questione-se se precisa realmente de um empréstimo e, caso precise, se é a altura certa para o fazer.

Publicado por Finanças | 2
Três situações em que não deve pedir um empréstimo

Lembre-se que, ao pedir dinheiro emprestado ao banco, vai fazer um investimento a longo prazo. Dependendo do tipo de investimento, pode ser uma decisão que influenciará o seu orçamento familiar durante muitos anos. Também deve ter em conta que há investimentos mais essenciais do que outros, como por exemplo, comprar casa ou carro deverá ter primazia sobre passar férias num hotel de luxo ou comprar uma televisão de última geração. Seguem-se três exemplos de quando não deve pedir um empréstimo.

Quer casar-se?

O casamento é o dia mais importante da vida de muitos casais. No entanto, se não planear bem a sua festa de casamento, arrisca-se a começar mal uma nova fase da sua vida. Como sabe, os casamentos tradicionais são muito dispendiosos, pois há várias despesas a ter em conta: o vestido de noiva e o fato do noivo, o cabeleireiro e a maquilhagem, o copo-de-água e as lembranças, a animação da festa, o fotógrafo e a lua-de-mel. Em vez de pedir um empréstimo, opte por organizar um casamento mais simples e adequado ao seu orçamento familiar. Comece a vida em casal sem empréstimos para pagar.

Quer redecorar a sua casa?

De vez em quando é normal que sinta o desejo de mudar a decoração da sua casa, de substituir toda a sua mobília da sala ou até mesmo de equipar a sua cozinha com eletrodomésticos de última geração. Se não tem dinheiro, não tem de abdicar disso, mas também não é necessário pedir um empréstimo. Em vez de recorrer ao banco, opte por comprar uma coisa de cada vez, gerindo o seu orçamento familiar e poupando dinheiro todos os meses.

Chegou a altura das férias?

Depois de um ano de trabalho é normal que esteja ansioso pelas férias. Afinal de contas, se se esforça tanto, é óbvio que merece umas boas férias, para recarregar energias. No entanto, se pedir um empréstimo ao banco para duas ou três semanas de férias de sonho, lembre-se que vai ter pela frente muitos meses infernais para o pagar. Em vez de pedir um empréstimo, faça um pé-de-meia durante o ano e planeie as suas férias mediante as suas possibilidades. Por exemplo, em vez de ir para o estrangeiro, opte por ficar no seu país e visitar uma cidade à qual nunca foi.

Às vezes, é preferível encontrar uma solução financeira dentro do seu orçamento em vez de recorrer a empréstimos bancários, por muito tentadores que eles possam parecer.

COMENTÁRIOS

  • 2

    05/10/2017 11:23 HORAS

    A pretensão dos artigos sofisticados é muito grande. A competitividade entre seres humanos também o é. A publicidade de marcas é muito agressiva. O ser humano em vez de fazer um investimento de retorno, perde-se com outros que lhe dão conta dos planos financeiros ,essenciais e inadiáveis.Parabéns ao vosso artigo. Nunca é de mais recordar, aquilo que basicamente deveria ser feito.! Assino, Maria Antónia Terrinha

  • 1

    05/10/2017 11:08 HORAS

    Plenamente de acordo. Uma boa gestão financeira, ainda que doméstica, liberta-nos de encargos. Tudo o que não é urgente, entenda-se supérfluo, há que adquiri-lo sem encargos financeiros. Evitem-se dores de cabeça. Quem compra, obriga-se desde logo a pagamento!!. O vosso artigo está bem conseguido. Gostei.

20185
22701
5
0