Recordes económicos de Portugal em 2016

As mais recentes projeções económicas apontam para a continuação da trajetória já traçada de recuperação moderada e lenta, no entanto, em 2016, apesar da situação vivida, Portugal conseguiu alcançar um crescimento de 1,2% e recordes económicos significativos.

Publicado por Finanças | 0
recordes economicos
A procura dos mercados externos pela oferta portuguesa tem sido favorável, com especial destaque para a área do turismo e para a área do imobiliário. As exportações nacionais nomeadamente de cerâmica, de cortiça, dos têxteis e do calçado têm dado motivos de alegria à balança comercial lusa.

Recordes económicos no turismo

O turismo, em Portugal, cresceu em todos os sentidos, tanto a nível da criação de empregos, como em número de visitantes estrangeiros, dormidas e de receitas.

Portugal, enquanto destino turístico, está em franca expansão. Há já quatro anos que o número de visitantes tem vindo a aumentar, atingindo, em 2016, o recorde no crescimento de todos os indicadores. Ocupa um lugar de destaque nas opções turísticas europeias.

Recordes económicos no setor imobiliário

Considera-se que Portugal está, neste momento, no topo do investimento imobiliário comercial, residencial e internacional, liderado na sua grande maioria por investidores estrangeiros. Esta recuperação do imobiliário vem de um esforço gradual que o setor tem vindo a conseguir e do forte impacto do crescimento do turismo no país. Sendo que, continua a ser essencial sustentar o caminho da reabilitação e da requalificação urbana, de forma a conseguir dar resposta às necessidades da procura externa.

Recordes económicos nas exportações de produtos

Portugal é um país fortemente exportador de bens e serviços. No que diz respeito às trocas internacionais, destacam-se, com mérito, a cerâmica, a cortiça, os têxteis e o calçado.

Cerâmica

A cerâmica portuguesa caracteriza-se por ser inovadora, de qualidade, com design e ocupa um lugar no topo mundial, presente em mais de 158 mercados internacionais, com as soluções mais sofisticadas.

Cortiça

No que diz respeito à cortiça nacional, o crescimento deu-se depois de uma grande aposta na área florestal e na inovação industrial para garantir novas funcionalidades e qualidade acima da média.

Indústria têxtil

A indústria têxtil está num momento de grande expansão com cerca de 80% da produção direcionada para as exportações. O setor, após uma grande crise, conseguiu mudar de perfil, destacando-se agora pela diferenciação, inovação e pela qualidade.

Calçado

Quanto ao calçado, este ano, bateu o sétimo recorde sucessivo nas exportações. A indústria chega a exportar 100% da produção, o que mostra a capacidade produtiva e exportadora do setor. Uma indústria em constante evolução, já reconhecida por juntar a tradição, o saber-fazer e a tecnologia de ponta.

Turismo, imobiliário, exportações são alguns dos motivos de orgulho para a economia portuguesa, em 2016. 

 

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0