Cash advance: 4 coisas que precisa de saber

Perceber que o dinheiro pode não chegar para fazer face a todas as despesas necessárias até ao próximo salário ou que é necessário responder a uma despesa extraordinária pode ter como solução o chamado cash advance. Aqui ficam quatro notas importantes para saber como e em que condições utilizar.

Publicado por Finanças | 0
Cash Advance

O que é o Cash Advance?

Esta é a solução para quem precisa de dinheiro de uma forma imediata para dar resposta a uma situação de emergência e não tem liquidez. Consiste na utilização do plafond do cartão de crédito transformando-o em liquidez, para que o dinheiro possa ser utilizado para os fins necessários. Grande parte dos cartões de crédito oferece esta possibilidade mas, pelos custos que envolve, deve ser uma solução de recurso e excecional.

Antes de recorrer a esta opção devem ser analisadas todas as alternativas disponíveis. No caso de não haver mesmo outra forma de conseguir liquidez, é importante avaliar bem os custos que esta operação terá e verificar se, mesmo com estes encargos, compensa avançar para esta solução. Tudo vai depender do montante necessário e da urgência em conseguir o dinheiro.

Como funciona o cash advance?

O cash advance pode ser materializado através da transformação do plafond do cartão de crédito em liquidez até ao montante limite de crédito associado ao cartão. Sendo uma opção disponível associada ao cartão de crédito, esta operação pode ser efetuada sem qualquer necessidade de aprovação.

Que tipos de cash advance existem?

As operações de cash advance podem ser feitas de duas formas:

- Levantamento do dinheiro em qualquer caixa de levantamento automático;

- Transferência do plafond da conta cartão para a conta à ordem associada ao cartão. Esta operação de transferência pode ser solicitada ao balcão ou através do serviço de homebanking.

A disponibilização do dinheiro, por regra, é feita no primeiro dia útil após a realização do pedido.

Quais são os custos envolvidos?

Sendo uma opção disponível nos cartões de crédito, o cash advance tem custos associados, que foram previamente acordados com a instituição financeira emissora do cartão e que devem ser consultados nas condições gerais de utilização do cartão associado. Por regra, há lugar ao pagamento de comissões e de juros.

Pelos custos envolvidos, o cash advance deve ser uma solução a utilizar em último recurso, ou seja, em situações de emergência quando não existem outras alternativas mais vantajosas.

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0