6 Passos para se ver livre das dívidas

Acumular dívidas pode ser um processo rápido e impercetível, mas já livrar-se das contas por pagar pode ser um processo longo e doloroso. A pensar nisso, reunimos seis passos que deve seguir para resolver o problema das dívidas acumuladas.

Publicado por Finanças | 0
Passos para se ver livre das dívidas

1º Traçar um retrato realista da situação

Esconder o problema não é claramente a melhor solução. O primeiro passo para pôr fim ao pesadelo das dívidas é mesmo começar a ter consciência da dimensão do problema. Comece por fazer uma lista de todas as dívidas relacionadas com contratos de empréstimo bancários, cartões de crédito e mesmo dívidas a outras entidades ou pessoas. Nessa lista coloque os montantes em dívida e prazos de pagamento. Organize ainda as dívidas por prioridade de pagamento.

2º Parar a corrente de dívidas

Ao mesmo tempo que se está a avaliar a situação de endividamento é muito importante não contrair novas dívidas. Se já há um problema para resolver é de evitar aumentá-lo ainda mais.  Esta oportunidade deve, sim, ser aproveitada para avaliar os motivos do endividamento e tirar lições para o futuro. Perceber as razões que conduziram ao problema e criar estratégias para evitar cair novamente na armadilha é o caminho a seguir.

3º Arranjar folgas no orçamento mensal

Será que é possível gerir melhor o orçamento mensal de forma a poder libertar mais dinheiro para pagar as dívidas? Este é o passo seguinte a dar depois de ter consciência da situação e de tomar decisões quanto ao futuro. É importante eliminar gastos supérfluos, fazer uma gestão mais cuidada das despesas domésticas ou mesmo encontrar alternativas menos dispendiosas para aquilo de que não se pode prescindir.

4º Encontrar recursos alternativos

Mesmo reduzindo as despesas mensais e ganhando mais folga mensal, pode ser necessário encontrar novas formas de rendimento. Neste caso, a opção pode ser encontrar um trabalho extra para ganhar mais dinheiro ou até mesmo vender bens que não sejam essenciais. Poderá ser um imóvel, um carro ou mesmo outros objetos, como livros, CDs, joias ou vestuário. Este dinheiro serve para abater o valor da dívida.

5º Renegociar a dívida

Pode também ser útil renegociar a dívida. Quer junto das instituições financeiras, quer junto das pessoas que emprestaram dinheiro, deve-se explicar a situação e explorar as possíveis soluções para garantir um pagamento sustentado da dívida. Quando há muitas dívidas junto de instituições financeiras, a consolidação de crédito pode ser uma alternativa.

6º Criar um plano de pagamento

Depois de todos os passos anteriores e contando com as alternativas e soluções conseguidas, é necessário delinear um plano onde todos os encargos estão organizados por prioridades e prazos de pagamento, num mapa temporal que deve ser seguido com o maior rigor possível.

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0