As 10 notícias económicas mais importantes de 2016

Publicado por Finanças | 0
as 10 noticias mais importantes de 2016

1. Vitória de Donald Trump

Pelo peso que a economia dos EUA tem no mundo, a eleição de um novo Presidente tem sempre um impacto global. Este ano, a eleição do Republicano Donald Trump tem particular impacto, uma vez que defendeu políticas anti-imigração, a anulação de tratados comerciais e uma política de investimento em infraestruturas. Além disso, a eleição de Trump poderá abrir caminho à reformulação da forma como a Reserva Federal dos EUA define a política monetária.

2. Brexit

Num referendo que surpreendeu o mundo, os britânicos votaram a favor da saída da União Europeia. As consequências políticas e económicas deram logo os primeiros sinais no rescaldo do resultado: a libra desvalorizou para mínimos de 1985 e o primeiro-ministro David Cameron demitiu-se, sendo substituído pela primeira-ministra Theresa May. Resta saber como decorrerão as negociações de saída e que impacto é que isso terá na economia do Reino Unido e da UE.

3. Crise dos bancos

Há algum tempo que os bancos da UE têm mostrado sinais de fragilidade, mas este ano houve vários bancos que fizeram tremer o sistema bancário europeu: o gigante alemão Deutsche Bank, os italianos Banca Monte dei Paschi di Siena SpA e UniCredit SpA, o espanhol Banco Popular e o banco público português Caixa Geral de Depósitos. Problemas com o crédito malparado e incapacidade em fazer face às regras regulatórias criaram necessidades elevadas de capitalização.

4. BCE prolonga compra de ativos

O banco central europeu decidiu prolongar o programa de compra de obrigações até ao final de 2017 e sinalizou que pode aumentar o programa, caso o rumo da inflação não seja o desejado. Esta é uma notícia importante para países como Portugal, que têm conseguido manter os custos da dívida controlados devido às compras do BCE.

5. Corte da OPEP

Depois de meses de impasse, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, ou OPEP, chegou a acordo para cortar os níveis de produção a partir do início do próximo ano. Isso já começou a ter impacto na subida dos preços do petróleo. Esta medida ganhou força com a extensão do acordo a alguns produtores fora do cartel, como a Rússia. Resta saber se o plano será executado na íntegra e qual o real impacto que terá nos preços.

6. Subida dos juros nos EUA

Um ano depois do último aumento, a Reserva Federal dos EUA decidiu subir as taxas de juro na reunião de dezembro. Além disso, os responsáveis do banco central dos EUA sinalizaram mais subidas em 2017, num cenário de melhoria dos indicadores económicos da maior economia do mundo.

7. Crise dos Refugiados

A entrada de refugiados na Europa é um fenómeno que tem estado a marcar o continente não só do ponto vista político e social, mas também económico. O destaque vai para os refugiados provenientes da Síria. No total entraram na UE 350 mil refugiados, um número que se soma ao aos mais de um milhão que chegaram em 2015.

8. Fusão Bayer/Monsanto

Em 2016 nasceu a maior empresa agroquímica do mundo com a fusão entre a gigante de produtos químicos alemã Bayer AG e a produtora de sementes dos EUA Monsanto Co. A primeira vai comprar a segunda por $66 mil milhões.

9. PIB de Portugal

A economia portuguesa surpreendeu com um crescimento de 1,6% no terceiro trimestre de 2016 em relação ao período do homólogo. Na base deste desempenho esteve um crescimento das exportações maior do que o das importações e também o aumento da procura interna. 

10. Ataques terroristas na Europa

Berlim foi o caso mais recente, quando um camião entrou num mercado de Natal, no coração da capital alemã, matando 12 pessoas e ferindo 48. Mas 2016 fica também marcado por outros ataques terroristas com a marca do extremismo islâmico: o ataque com um camião em Nice, França, e os ataques em vários pontos de Bruxelas. Setores como turismo e viagens, mas também da defesa, sentem um impacto direto.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0