Motivos financeiros para deixar de fumar

Deixar de fumar é uma decisão difícil e muitas vezes penosa para quem tem já dependência do tabaco. Nessas alturas é importante socorrer-se de todos os motivos que incentivem a decisão e a questão financeira é, sem dúvida, um motivo forte. Basta fazer as contas.

Publicado por Finanças | 0
poupanças deixar fumar

O que se poupa em maços de tabaco?

Pôr de lado o dinheiro que se pouparia caso se deixasse de comprar tabaco é um bom começo. Ajuda a ter uma real dimensão da poupança que é possível fazer ao fim do mês ou mesmo de um ano. Imaginando que fuma um maço de tabaco por dia e que esse maço custa 4,50 euros (um preço médio dos maços vendidos em Portugal), ao fim de uma semana teria juntado 31,50 euros e ao fim de um mês 135 euros. No total do ano pouparia mais de 1.600 euros. Imagine o que poderia fazer com esse dinheiro. Dava, por exemplo, para fazer uma viagem. Mas poderia também ser posto a render num investimento, potenciando os ganhos.

Este valor varia na proporção do tabaco que se fuma por dia e poderá ser ainda maior no próximo ano. O Orçamento do Estado para 2017 prevê um agravamento dos impostos sobre o tabaco. 

Quanto se poupa em gastos de saúde?

Entre os problemas de saúde mais graves associados aos fumadores encontram-se as doenças cardiovasculares e os tumores malignos (doenças oncológicas). Mesmo não sendo por motivos graves, os fumadores vão frequentemente ao médico, incluindo ao dentista, e têm gastos acrescidos na farmácia. Tudo somado, ganha-se em saúde, mas também na carteira, uma vez que é possível poupar mais umas centenas de euros por ano.

É possível poupar em seguros?

Uma vez que o consumo de tabaco é responsável pelo agravamento do risco de determinadas doenças, nomeadamente cardiovasculares e oncológicas, as seguradoras podem questionar os hábitos tabágicos dos tomadores de seguros de saúde. É por isso natural que as seguradoras questionem qual o número de cigarros consumidos por dia. Poderá haver um agravamento direto ou uma ponderação com outros fatores de risco. Segundo a Deco, entre os 20 e 40 cigarros por dia, o agravamento médio é de 30% sobre o prémio.

Há vantagens profissionais em deixar de fumar?

São cada vez maiores as restrições aos fumadores. Atualmente está em discussão uma lei que para além de proibir, por regra, o fumo em recintos fechados, inclui também como áreas de proibição as imediações de escolas ou hospitais. Para além de profissionalmente não ser aconselhável estar a interromper com frequência o horário de trabalho para ir fumar, poderá haver empregadores que coloquem o tabaco como um entrave à contratação. Esta pode ser uma questão tão relevante para algumas empresas que há casos em que estas estão dispostas a pagar para os trabalhadores deixarem de fumar.

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0