Maior otimismo dos portugueses reflete-se nas férias

A diminuição do endividamento dos portugueses traduz-se num maior otimismo e isso reflete-se nas previsões de gastos com as férias. De acordo com os dados do Observador Cetelem 2017, os consumidores portugueses voltaram a recuperar a confiança e, devido a isto, existe um aumento nas intenções de compra. Posto isto, “Lazer/Viagens” destaca-se como a categoria de maior interesse.

Publicado por Finanças | 0
Maior otimismo dos portugueses reflete-se nas férias

O maior otimismo dos portugueses reflete-se nas previsões de gastos e despesas. Apenas 5 % dos consumidores pensam aumentar a quantidade de dinheiro que pouparão, enquanto 9 % admitem que aumentarão as suas despesas.

Períodos de férias prediletos

O período entre julho e setembro é o escolhido por mais de metade da população (58 %) para realizar as suas férias. Férias essas que terão uma duração média de duas semanas. Dos inquiridos 51 % optam por passar férias em Portugal, mas fora da sua residência, enquanto 11 % pretendem viajar para o estrangeiro.

Os principais fatores que pesam na escolha do destino de férias são o preço e a localização. Posto isto, quem opta por passar férias no estrangeiro prevê gastar, em média, 1.465 euros. Quem opta por passar férias em Portugal espera gastar cerca de 754 euros e quem opta por ficar em casa prevê um gasto de 331 euros.

Motivos para não ir de férias

Dos portugueses que não tiram férias, 45 % não o fazem há 1 ano e 15 % há mais de 2 anos.

Mais de metade (55 %) dos portugueses que optam por não ir férias no período entre julho e setembro admitem não ter disponibilidade financeira e 21 % preferem outros períodos do ano.

Poupanças e despesas

As pretensões de poupar nos gastos são maiores entre os portugueses que optam por fazer férias no estrangeiro do que nos que optam por ficar em Portugal. Aqueles que ficam em Portugal procuram poupar no alojamento escolhido, enquanto quem faz férias “lá fora” opta por poupar fazendo reservas com bastante antecedência.

O subsídio de férias

Para fazer face às despesas com as férias, 61 % dos portugueses pretendem usar o subsídio de férias. Já os restantes preferem acrescentá-lo às suas poupanças ou utilizá-lo para amortizar créditos.

Estes dados refletem o maior otimismo dos portugueses face às presentes condições económicas, sendo possível afirmar que existe uma maior intenção de fazer férias fora do local de residência e aumentar os gastos com as mesmas.

Qualquer que seja o destino escolhido, ou os gastos previstos, o importante é que possa desfrutar destes dias de descanso.

Boas férias!

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0