Evolução do empreendedorismo em Portugal

Em 2015, Portugal registou números assinaláveis em termos de criação de novos negócios. No ano passado foram criadas 35 555 empresas, segundo os dados divulgados pela Informa DB num estudo sobre o empreendedorismo em Portugal.

Publicado por Finanças | 0
emprender em Portugal

O estudo mostra como o país conseguiu não só recuperar dos piores anos da crise, como ainda superar os valores anteriores à crise. Em 2007, ano anterior à crise financeira global que começou em 2008, tinham sido criadas 32 926 empresas.

Segundo este retrato, os serviços e o retalho, juntamente com o alojamento e a restauração encabeçam a lista de setores onde se criam mais negócios. Já em termos de localização, nota-se uma maior concentração no Norte, na região de Lisboa e no Centro. Os sócios são sobretudo pessoas singulares e só em apenas 6% das empresas é que há entidades investidoras a entrarem no capital, olhando para os dados entre 2010 e 2015.

Isso significa que Portugal é um país de empreendedores e muito favorável ao empreendedorismo?

Nem por isso, a avaliar pelas conclusões do Relatório Global de Empreendedorismo, realizado pela Amway, empresa global de venda direta. Segundo este relatório, apenas 16% dos portugueses considera a sua sociedade favorável ao empreendedorismo, ficando mesmo em penúltimo lugar numa lista de 44 países.

 Rui Baptista, professor catedrático que fez parte dos quadros académicos de análise do Amway Global Entrepreneurship Report aponta estes dados como “arrasadores” e explica porquê: “É complicado avançar com uma carreira empreendedora quando o ambiente não é positivo. Uma visão social negativa do empreendedorismo é crucial para que as pessoas, principalmente os jovens adultos fiquem presos a uma ideia de negócio e não a coloquem em prática.”

E os portugueses têm uma atitude empreendedora?

Contrariando a perceção negativa em relação ao contexto favorável para o empreendedorismo, o relatório da Amway conclui que um dos fatores positivos deste estudo em relação a Portugal é a atitude para empreender e o potencial para o fazer.

A maioria dos portugueses continua a assumir uma atitude positiva perante a criação do próprio emprego, que em 2015 obteve 57% de respostas positivas. No entanto, este valor desceu em relação a 2014 e fica ainda bastante abaixo da média europeia e global (72% e 75%).

Quanto ao potencial para empreender, as percentagens são mais baixas, mas andam mais próximas da média europeia. Em Portugal há 39% de respostas positivas, enquanto a média europeia fica nos 38%.

Reconhecendo a atitude e o potencial empreendedor de Portugal, em 2015, Lisboa recebeu o galardão da Cidade Empreendedora Europeia e em 2016 recebe o Web Summit, um dos maiores eventos de empreendedorismo, inovação e tecnologia do mundo.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0