7 dicas para pagar um empréstimo mais cedo

Seja para a compra de casa, para a compra de bens de consumo ou para a concretização de projetos, o crédito é uma alternativa quando não se tem rendimento disponível. Mas quando as condições se alteram, o crédito não tem de ser um fardo. É possível amortizar totalmente ou parcialmente um crédito, mas para isso é importante ter vários fatores em consideração.

Publicado por Finanças | 0
pagar um empréstimo mais cedo

1. Avaliar as condições do mercado

Havendo algum dinheiro disponível para amortizar um empréstimo, uma das primeiras análises a fazer é comparar o juro que se paga pelo crédito com a taxa de juro que se receberia no caso de investir a poupança numa aplicação financeira. Se esta for superior, provavelmente é mais vantajoso manter o crédito e investir o dinheiro.

2. Definir objetivos

Saber quais são os objetivos que se quer atingir é a melhor forma de ajudar a tomar uma decisão. É reduzir os encargos mensais e ter mais rendimento disponível? Ou a finalidade é investir? No primeiro caso, a melhor solução será amortizar o empréstimo e, no segundo, o melhor é analisar o investimento que dá maior retorno.

3. Amortizar parte ou a totalidade da dívida

Se a decisão é amortizar, é preciso definir se a ideia é pagar parte ou a totalidade do empréstimo. É importante ter presente que quanto maior for a amortização, menor será o pagamento de juros associados ao empréstimo. Como tal, as prestações mensais também diminuem.

4. Reduzir as prestações ou o prazo de pagamento

Vale a pena analisar o que interessa mais em caso de uma amortização parcial, se reduzir os encargos mensais porque é necessário libertar mais dinheiro por mês ou se ficar menos tempo a pagar o crédito. Se compensar ficar a pagar o mesmo reduzindo substancialmente o número de anos do encargo, é necessário renegociar o contrato.

5. Estudar as condições do reembolso

Normalmente, as instituições financeiras cobram comissões pelo reembolso antecipado, havendo tetos máximos. No caso do crédito à habitação, a lei determina comissões máximas de 0,5% do capital reembolsado no caso de contratos com taxa de juro variável ou 2% com taxa de juro fixa. Se for um reembolso antecipado total, acrescem ainda os juros devidos até à data do reembolso antecipado.

6. Reavaliar os seguros associados ao crédito

No caso de existirem, os seguros associados ao crédito dependem por norma do valor do empréstimo. Havendo uma amortização parcial, poderá compensar rever o valor dos seguros, uma vez que o crédito baixou. Por esta via poderá haver redução dos encargos.

7. Ter vários créditos ou um crédito

Se houver vários créditos, a análise passará também por avaliar se vale a pena consolidar estes empréstimos num só. Dependendo das condições do mercado, pode ser mais vantajoso desfazer-se dos créditos antigos e contrair outro com melhores condições.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0