9 dicas para evitar as compras por impulso na época de saldos

Está a caminhar e vê uma montra sedutora. Entra na loja e descobre algo interessante. O preço até é apelativo, porque está em saldo. Pega no artigo, encaminha-se para a caixa e aguarda pela sua vez na fila. Falta apenas uma pessoa para ser atendido.

Publicado por Finanças | 0
Época de saldos

Confirma o preço do artigo na etiqueta uma vez mais. Naquele instante pensou sobre a verdadeira necessidade de o comprar, foi então que saiu da fila e colocou o artigo no lugar.

Para a maioria dos consumidores este é um relato comum. Eis algumas dicas para não se deixar levar pelo consumo:

1. Aprenda a esperar

Viu algo que lhe agradou muito. Determine um prazo para adquirir o bem ou serviço, de maneira a avaliar os prós e os contras da aquisição. Se ao fim desse tempo ainda considerar os benefícios da compra, então, faça-a.

2. Tristezas não pagam dívidas

A ira ou a tristeza não são boas conselheiras da carteira. A compra como compensação emocional pode trazer satisfação momentânea, mas também pode revelar-se um sério problema se resultar em dívidas.

3. Tempo contado

Não permaneça na loja mais tempo do que aquele de que necessita. Vá diretamente ao que procura e dirija-se à caixa de pagamento. Para evitar impulsos consumistas não passeie em espaços comerciais, sejam eles físicos ou virtuais.

4. Dinheiro contado

Pagar com cartão pode ser muito enganador. Para perceber o real impacto da transação comercial na sua conta bancária, pague com dinheiro. Mais ainda, para evitar impulsos, tenha na carteira o valor estritamente necessário para o que pretende adquirir. Sem cartões e sem dinheiro extra não poderá fazer gastos desnecessários.

5. Adeus amigos compradores

O exemplo dos outros é, sem dúvida, de grande importância. Por isso, quando for às compras, cuidado com a companhia: fazer-se acompanhar por um comprador despertará em si os seus instintos consumistas.

6. Orçamento para gastos extras

No seu orçamento mensal reserve espaço para loucuras. Mantenha-se fiel a esse plano. Saiba que só poderá comprar até àquele limite financeiro; se a compra que está prestes a fazer exceder o seu orçamento, terá de deixar o artigo na loja.

7. Lojas com políticas de devolução

Antes do mais, se é um comprador compulsivo, deverá procurar ajuda profissional para resolver o seu problema. Para evitar gastos desmedidos sem solução, prefira fazer as suas compras em lojas que admitam devolução de artigos e não apenas trocas.

8. Querer ou precisar

Faça o exercício mental de criar duas categorias: o que quer e o que precisa. Se a compra recair na lista do que quer, então desista dela. É verdade que pode poupar 60%, mas ainda poupará mais se não gastar o montante.

9. Lista de compras

Está na lista? Se fosse mesmo importante, ter-se-ia lembrado de registar. Compre somente o que precisa.

As compras por impulso são uma tentação que deverá a todo o custo resistir. Certas marcas usam mesmo a estratégia das promoções fictícias para garantir vendas. Não se iluda com os saldos. Na hora de comprar, pense muitas vezes.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0