5 Dicas para controlar os gastos com o cartão de crédito

Quando se tem à mão um cartão de crédito com plafond disponível pode ser difícil resistir à tentação de comprar, mesmo sabendo que a fatura virá para pagar e com juros. Para ajudar a controlar os gastos reunimos algumas dicas que podem ajudar a evitar estas tentações.

Publicado por Finanças | 0
Controlar os gastos com o cartão de crédito

1. Ter o cartão apenas quando pode ser necessário

O ditado diz ‘longe da vista, longe do coração’ e pode-se aplicar perfeitamente no caso dos gastos excessivos com o cartão de crédito. Isso não quer dizer que não se deve ter um cartão de crédito - útil em diversas situações - mas apenas que o uso deve ser disciplinado. Não andar por hábito com o cartão de crédito na carteira pode ser uma forma de fugir à tentação. Se, por outro lado, o cartão está sempre à mão, então, é mais fácil usá-lo numa compra que, afinal, nem era assim tão importante.

2. Pensar, pensar antes de comprar

Uma forma de escapar aos gastos excessivos pode ser nunca fazer uma compra por impulso e mentalizarmo-nos de que vamos sempre ter um tempo para pensar antes de fazer uma compra mais supérflua. Quando a tentação surge, é importante parar para pensar: Preciso mesmo disto? Não será possível encontrar uma alternativa mais económica? Esta compra pode esperar? Pode parecer uma ideia básica, mas a verdade é que esta atitude simples pode mesmo funcionar.

3. Controlar os gastos com cartão

Estabelecer um limite de gastos que é possível fazer por mês com o cartão de crédito, tendo em conta o orçamento familiar e o dinheiro disponível depois do pagamento das despesas fixas, é também uma forma de colocar um travão nos gastos. O limite não deve ser o plafond e, para ter noção dos valores em causa, o melhor é ir verificando com alguma frequência os consumos feitos com o cartão. Ignorar e pensar que depois logo se vê, não é o melhor caminho.

4. Fazer uma análise aos gastos passados

Perder um pouco de tempo a analisar os gastos habituais com o cartão de crédito é uma boa forma de avaliar se o uso está a ser o mais adequado. Em que tipo de compras usa mais o cartão? Eram mesmo necessárias? Como é que os gastos têm evoluído ao longo do tempo? Que juros estão a ser aplicados?

5. Reduzir o número de cartões ao mínimo necessário

Ter vários cartões de crédito significa, à partida, gastar mais. Há mais crédito disponível e mais tentações. Além disso, torna-se mais difícil controlar todas as despesas. Ainda que não haja uma regra que diga quantos cartões é que cada pessoa deve ter, em muitos casos, basta ter apenas um cartão de crédito.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0