Tudo o que é importante saber antes de pedir um crédito à habitação

Comprar uma casa é uma decisão importante na vida de uma família e um dos motivos está relacionado com o aumento de encargos que isso representa. É, pois, importante ter em conta todos os custos envolvidos para tomar uma melhor decisão.

Publicado por Finanças | 0
Tudo o que é importante saber antes de pedir um crédito à habitação

1. É mesmo necessário comprar uma nova casa?

O primeiro passo de todo o processo é avaliar se a compra de casa é a melhor alternativa. É mesmo necessário mudar de casa? Se as vantagens superam as desvantagens, a análise seguinte é perceber se a compra é a solução ou se arrendar um imóvel poderá ser uma alternativa viável. Para ajudar a tomar esta decisão é importante estudar o mercado, conhecer as zonas mais caras e mais acessíveis e como está a funcionar o mercado imobiliário.

2. Que valores são comportáveis?

A situação financeira da família é um dado fundamental nesta equação. Há algum dinheiro disponível para ajudar a fazer face ao conjunto de despesas associadas à compra de casa? Quanto? Qual é o valor máximo de crédito que é comportável para o agregado familiar e qual a taxa de esforço que esse crédito vai exigir? Estes dados são muito importantes para determinar que casas é viável visitar e que estejam dentro dos valores comportáveis.

Outra questão que é importante avaliar é se a alternativa é comprar uma casa nova ou em segunda mão, tendo em conta o valor de obras que pode ser necessário realizar no segundo caso. A estas contas não se deve esquecer o valor mensal do condomínio e os impostos associados ao imóvel.

3. Que custos estão envolvidos num crédito à habitação?

Tomada a decisão de comprar e tendo em mente os valores comportáveis, o passo seguinte é fazer simulações junto de várias instituições financeiras de forma a perceber quais as que oferecem as condições mais vantajosas. Nas contas do crédito à habitação devem entrar os seguintes elementos:

1. Taxas de juro: para além de devolver o valor emprestado pela instituição financeira, um dos maiores encargos associados ao crédito é o pagamento das taxas de juro. Estas podem ser fixas ou variáveis. No caso da taxa variável, ao indexante (taxa de juro de referência) soma-se o spread (a margem da instituição financeira).

2. Comissões e outros encargos relacionados com a abertura do processo, avaliação do imóvel ou processamento de prestações.

3. Imposto de selo que recai sobre o empréstimo e que corresponde a 0,6% do montante do crédito para prazos superiores a cinco anos. No caso de prazos inferiores a este limite, a taxa é inferior. Há também lugar ao pagamento de imposto de selo de 4% sobre as comissões bancárias.

Para facilitar todo o processo de avaliação dos encargos, os bancos são obrigados a divulgar a taxa anual efetiva com encargos, ou TAE. Este indicador inclui os encargos com prémios de seguros que possam ser contratados com o banco.

Para além destes valores diretamente relacionados com o processo de crédito, é necessário adicionar os custos das escrituras, registos e certidões.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0