Como é que o IPC afeta o que consumimos?

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) é um dos indicadores mais relevantes da economia. No entanto, muitas pessoas têm sérias dúvidas acerca do significado deste indicador, o qual tem efeitos significativos nos seus padrões de consumo e, em geral, no seu nível de vida. A seguir vamos proporcionar algumas informações imprescindíveis para perceber a importância e influência do IPC na sua economia doméstica.

Publicado por Finanças | 0
IPC

O que é o IPC?

Trata-se de um indicador que mede os preços de um conjunto de produtos de uso comum nas economias familiares (o popularmente conhecido como cabaz de compras), de maneira a que o seu cálculo permita estabelecer comparações, basicamente, com o mês anterior. Desta forma, podem-se verificar subidas e descidas e existe a possibilidade de assinalar se os preços dos produtos básicos (sobretudo da comida) têm aumentado ou diminuído.

Portanto, duas caraterísticas essenciais deste indicador remetem para o caráter representativo e fiável da amostra da qual é obtido e para a possibilidade de o comparar e tirar conclusões.

De que instituições depende o IPC?

Deve saber que, em Portugal, é o Instituto Nacional de Estatística (INE) que se encarrega pelo cálculo deste indicador fundamental e que o publica em meados do mês posterior ao qual é feito o cálculo. A variação do IPC (mensal, como referimos anteriormente, mas também, por exemplo, anual) mostra-nos os números da inflação, ou seja, o aumento geral e contínuo dos preços na economia, basicamente, nacional.

Por outro lado, além dos cálculos do IPC que são feitos, como foi mencionado na frase anterior, em cada país existe, no âmbito comunitário, o denominado Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC). A consolidação do IHPC pressupõe que os países que fazem parte da União Europeia já não dispõem da antiga flexibilidade para configurar as suas políticas económicas (por exemplo, a capacidade para tirar mais moeda ao mercado) e devem calcular o seu IPC em função de uma série de critérios impostos pelo Banco Central Europeu.

Como é que o IPC afeta quer os preços quer o seu salário?

A subida dos preços (a qual marca também as oscilações, neste sentido, da inflação) pode dever-se a várias causas:

- Economia reativada pela descida das taxas de juros.

- Crescimento económico e aumento do consumo de bens e serviços. Como sabe: mais procura, preços mais elevados.

- Aumento da base monetária do Estado.

- Subida dos preços da energia (nomeadamente do petróleo).

Portanto, terá que ter muito em conta as variações do IPC quando tomar decisões relacionadas com a economia. De facto, este indicador servirá para calcular em que condições se encontra a sua capacidade aquisitiva. Terá que ter em consideração que se os preços subirem poderá comprar menos bens e serviços com o seu salário. Por conseguinte, embora ganhe o mesmo, está a empobrecer. Ou seja, está a perder poder de compra.

Neste aspeto, se lhe aumentarem o salário ao mesmo nível do crescimento do IPC, isto não significará que as suas condições financeiras vão realmente melhorar, mas sim que a sua capacidade aquisitiva se mantém.

Por último, como os aumentos de salário são feitos no início do ano e os preços aumentam normalmente com frequência, só uma taxa de inflação baixa permite manter o nível do poder aquisitivo.

Como é que o IPC afeta a sua poupança?

Terá que planificar a médio e longo prazo a gestão da sua poupança. Por exemplo, os juros das contas de depósito ou de poupança alterarão em função das variações do IPC. Desta maneira, se o seu investimento não superar o IPC, originará uma perda de dinheiro, dado que o capital valerá menos do que no início da operação. Não há rentabilidade no investimento se, descontando a inflação e os efeitos fiscais, o resultado final não chegar à soma investida inicialmente.

Um conselho que terá que ter em consideração em relação a planificar investimentos seguros, passa por se assegurar de que a Taxa Anual Efetiva (TAE) é superior ao IPC anual previsto.

Definitivamente, a sua capacidade de poupança depende também de que, na altura de tomar as suas decisões económicas, conheça (mercê de indicadores como o IPC) a evolução dos preços.

TAGS:

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0