Portugal tem atividade económica com o maior crescimento desde 2001

A atividade económica, em Portugal, continua a surpreender de forma positiva. As previsões de múltiplas entidades acreditam num crescimento da economia e os últimos dados, de julho, do INE apontam nesse sentido.

Publicado por Finanças | 0
Portugal tem atividade económica com o maior crescimento desde 2001

Desde agosto de 2016 que o indicador de atividade económica tem vindo a crescer e, em maio, cresceu mesmo 3%, quando comparado com maio de 2016. Trata-se do maior aumento da atividade económica desde 2001.

Indicador de Atividade Económica

O Indicador de Atividade Económica é uma estimativa calculada pelo INE a partir de dados da produção da indústria e da construção, do volume de negócios na indústria, serviços e comércio a retalho e da percentagem de dormidas nos estabelecimentos hoteleiros.

Indústria, serviços e construção

Claro que o desempenho da indústria e dos serviços são decisivos nesta melhoria da economia, mas o consumo privado também tem estado a evoluir, com um aumento de 2,5% desde maio passado.

Assim, o índice de volume de negócios nos serviços subiu, em maio, 7,9%, comparando com maio de 2016, ainda que tenha havido uma ligeira diminuição do indicador de confiança dos serviços. Numa tendência contrária, estava o indicador de confiança do comércio que mantém o crescendo.

No que respeita à indústria, o índice de produção registou, em maio, uma taxa de crescimento de 1,5%, com destaque, aqui, para a indústria transformadora que observou um crescimento de 2,2% em relação ao ano passado.

No setor da construção e obras públicas, o índice de produção abrandou (0,08%) nos últimos dois meses, contudo permanece na linha de crescimento que começou em 2012.

Consumo privado

Falando do consumo privado, pode dizer-se que as vendas de automóveis ligeiros de passageiros apresentaram uma subida de 3,6% em relação a 2016, mantendo-se em 11,8%. Também o consumo corrente alimentar e não alimentar disparou.

Menos positiva é a redução da taxa de poupança das famílias em 0,5%, situando-se em 3,8% do rendimento disponível.

Balança comercial

Relativamente à balança comercial, as exportações aumentaram, em maio, 2,2%, estando, agora, nos 13,2%; enquanto as importações retomaram a senda ascendente, alcançando a taxa máxima desde agosto de 2010 (16,5%). Os empresários portugueses preveem um crescimento total de 7,5% das exportações para 2017, que nas exportações Extra-UE deverá rondar os 11,2% e nas exportações Intra-UE os 6,3%.

Os dados tornados públicos pelo INE comprovam as boas notícias que vêm colocando Portugal como um bom exemplo. Pierre Moscovici, comissário Europeu dos Assuntos Económicos, afirmou-se «impressionado» com o caminho que a economia portuguesa está a fazer desde fevereiro, acreditando que o produto interno bruto (PIB) nacional se supere em mais de 2,5% este ano.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0