10 perguntas que deve fazer antes de criar uma startup

Criar uma startup que aproveite uma oportunidade clara de negócio é uma coisa, mas fazer as coisas como deve ser para garantir a rentabilidade do projeto é outra. Estes são 10 conselhos que deverá seguir se pretende criar uma startup e quiser que ela perdure no tempo.

Publicado por Finanças | 0
perguntas criar start up

1. Crie uma startup para algo mais do que para se tornar rico

Se só pensa que a sua empresa vai servir para se tornar milionário, está a ir pelo caminho errado. Uma motivação assim tão extrema não é um bom motor para lançar o seu negócio. Quando aparecerem problemas, esse ideal fará com que desista. A implicação tem que ser outra. Autorrealizar-se, criar o próprio posto de trabalho...

2. Tenha claro o seu objetivo: vender

Tenha isso claro, o objetivo do seu negócio é e sempre será vender. E tudo deve estar direcionado para a venda dos seus produtos ou dos seus serviços. Centre-se em tudo o que é qualidade, em serviços pós-venda, em diferenciar-se da concorrência. Mas oriente-se e direcione-se para as vendas; o resto é literatura.

3. Não venda o que os seus potenciais clientes não querem comprar

Um erro crasso que se repete muito entre os empreendedores com menos experiência é a tendência para vender o que eles próprios gostam. Se tiver uma ideia semelhante, abandone-a. Os utilizadores dos seus serviços comprarão somente o que eles querem, procuram e desejam. Estude o que o seu público quer, não o que compraria na sua própria startup.

4. Seja realista no seu plano de negócios

O seu plano de negócios é um roteiro que o vai ajudar a traçar o seu projeto. Considerá-lo como uma memória de intenções ou melhor, de sonhos, não é realista. Seja realista. Com cabeça, tronco e membros.

5. Não deixe de olhar de relance para a sua concorrência

A sua concorrência está aí para comer a sua fatia de bolo, ou pior ainda, comê-lo todo. Que não passe pela sua cabeça imaginar que a sua startup, a sua oportunidade de negócio, os vai deixar indiferentes. Como você, vão tomar a iniciativa e vão tentar que ninguém lhes retire a sua quota de mercado. Não se esqueça dos seus adversários comerciais, nem de que farão o que estiver ao seu alcance para o deixar a um canto e não deixar sair dele.

6. Seja objetivo com os seus empregados

O empreendedor é você e os seus empregados são trabalhadores que podem estar mais ou menos motivados mas que de certeza que não estarão alinhados a 100% com o seu projeto empreendedor. Tenha isso em conta, porque terá que controlar o seu trabalho para que se ajuste ao seu plano de negócio e às suas expetativas.

7. Peça orçamentos prévios a vários fornecedores

Sim, pode parecer algo fora de lugar e até óbvio. Mas o que referimos é pedir três ou quatro orçamentos por cada linha de produtos ou por cada serviço. Para quê? Para utilizá-los como ferramentas com as quais pode conseguir descontos em fornecimentos. É um trabalho extra e pesado mas que pode melhorar a rentabilidade da startup, sobretudo quando se começa. Agora, mais outro conselho sobre fornecedores: procure e torne a procurar até encontrar os que lhe ofereçam o melhor serviço. Nem sempre os primeiros que encontra são os mais adequados para a sua ideia de negócio e para a sua atividade.

8. Não gaste em publicidade mais além do razoável

A marca não é tudo, tudo. Costuma ser muito habitual entre quem promove startups pretender deixar marca do quão importante vai ser o negócio para o mercado. Às vezes as startups são anunciadas com pompa e circunstância. Às vezes, aposta-se por pagar mais do que é razoável em modelos de marketing que acabam por consumir os recursos no momento mais delicado de todos: quando o negócio arranca. Há publicidade on-line que se pode escolher, sendo também possível efetuar campanhas mais seletivas. Fazer grandes parangonas para a entrada de uma startup no mundo dos negócios também não é realista. Administre bem o seu dinheiro e focalize os seus objetivos.

9. Tente conseguir financiamento proveniente de várias entidades fornecedoras de crédito

Abra o espectro de financiamento. Com várias opções de financiamento poderá fazer face aos momentos de pior liquidez da startup. Calcule, também se puder, um fundo de tesouraria para estar coberto durante um espaço de tempo de, no mínimo, três meses.

10. Não deixe de promover visitas comerciais

Trata-se de um canal vital para a comunicação e a comercialização dos produtos e serviços da sua startup. Se descuidar as visitas a potenciais clientes, certamente que a médio ou a curto prazo também vão cair as vendas e desta forma perderá dinheiro.

São muitos os riscos que acarreta montar uma startup sem um plano de negócio acertado, por isso estes conselhos poderão servir para o planear.

COMENTÁRIOS

20185
22701
5
0